• Isabella Stephan

Aonde vive a sua serenidade?



Aonde vive a sua serenidade?

Está no jardim que você regou?

Na rosa que brotou?

No amor que há de chegar?

Nos olhos que você haverá de se entregar?


Aonde vive a sua serenidade?

No trabalho que você tanto sonhou?

No esforço que se concretizou?

Nas terras que ainda vai visitar?

Nos sonhos que não deixou de sonhar?


Aonde vive a sua serenidade?

No apartamento que ainda vai comprar?

Nos filhos com quem irá brincar?

Nos encontros que a vida haverá de lhe proporcionar?


Aonde vive a sua serenidade?

Na exclamação?

Ou nas perguntas que ao responder és ação?

Estaria nas vírgulas, nas pausas do café?

Nas reticências, em um-dois-três copos de mé?


Aonde vive a sua serenidade?

Serenidade.

É.

Guardar.

O lar.

Dentro.

De si.


[E poder habitar-se. Sentar-se confortavelmente e espalhar os pés entre a cabeça e o coração. Correr com os cachorros internos ladrando contra seus próprios medos. Soltos e sem coleira. Ouvir seus próprios sons.]


Serenidade é ENCONTRAR o lar dentro de si.


Isabella Stephan.